1 de mar de 2011

X-Men First Class - As origens distintas de Magneto e Xavier


Ok, a trilogia dos X-Men é até boa, pricipalmente os dois primeiros filmes, todo mundo gosta, tanto quem é fã de quadrinhos (desde que não seja xiita) quanto quem só conhece os personagens dos desenhos e dos próprios filmes. O Wolverine decepcionou completamente, mas ainda podiamos dar uma chance. Dai os caras tiveram a ideia de mostrar o início do relacionamento do Professor Xavier e do Magneto, o início da equipe... X-Men First Class?

Até ai tudo bem, legal, pelo menos sai daquela coisa de sempre de "Ciclope X Wolverine" e mostra o potencial de dois personagens bem dramáticos. Afinal Charles Xavier e Eric Lehnsherr tem uma puta história. O mais fascinante é o fato de os dois terem sido amigos e professarem ideologias parecidas, são dois idealistas, mas o carácter de ambos e suas maneiras de agir são completamente distintas. Sempre achei que isso poderia gerar uma boa história, ainda mais com o pano de fundo dos anos sessenta, bastava o diretor Matthew Vaughn e sua equipe usarem o cérebro pra fazer um roteiro inteligente.

Mas ai surgem imagens de um filme adolescente moderninho e declarações do diretor sobre agradar fãs de Crepúsculo e um papo inacreditável sobre James Bond e então, pra que tentar criar a história da formação da equipe dos X-Men, se for pra estragar tudo? Teremos mais um fracassso tipo Wolverine pra enterrar de vez a franquia? A polêmica logo se instalou, debates inflamados, ai veio o primeiro trailer:



Pois bem até que ficou legal, mas fazer trailer é igual vender água no deserto, é muito fácil.

Mas o que me levou a escrever esse post foi que ontem surgiram dois novos cartazes do filme e as apreensões retornaram, as imagens estão super clichês:

Antes de ser o Professor X, ele foi Charles

Antes de ser Magneto ele foi Erik

Nos cartazes podemos ver uma oposição entre Charles e Erik.

O futuro Professor X esta no jardim de sua mansão, calmo e resoluto, com a aparência de um intelectual, sob um sol que se esconde em uma aurora calma e reconfortante, Erik é um jovem claramente conturbado, na paisagem destruída de um campo de concentração nazista, sob a chuva, com nuvens negras no céu.

Abaixo de Xavier há o seu reflexo como Professor X, nas águas de seu jardim; abaixo de Eric podemos ver seu reflexo como o futuro vilão Magneto, em uma poça dágua. A iluminação das duas imagens e esses reflexos são puras obviedades, mas enfim, estamos falando de filmes de heróis, certo? Toda a ideia por traz das imagens reside nas origens distintas dos dois personagens, será essa a ideia por traz do filme?

Mas será que não vai ficar muito clichê e previsível? Não seria mais interessante misturar um pouco o caracter dos dois caras, derepente, como o Coringa e o Batman da Piada Mortal, com um ponto em comum entre eles no passado, algo que os separa como inimigos, mas que os faz semelhantes?

Afinal, o que faz Magneto e Xavier agirem de formas tão distintas, seria apenas suas origens? Não fica muito óbvio colocar os personagens dessa maneira? Por acaso eles não tiveram escolhas? Magneto despreza a humanidade por que teve um passado traumatizante ou simplesmente por que escolheu isso? Xavier quer um convívio pacífico com os humanos por que os valoriza ou por que no fundo ele tem medo de encarar sua própria superioridade? Por que não aproveitar a chance de trabalhar com personagens tão marcantes e fazer um roteiro menos adolescente e mais, digamos, desafiador?

Espero mesmo que esses dois cartazes não representem tudo que o filme pode proporcionar, dois personagens interessantes diluídos em cenários previsíveis, contemplando o óbvio.

X-Men First Class será lançado em 3 de junho.




...

Seja o primeiro a comentar:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião, sem ofensas, por favor.

  ©Caixa de Gibis - Todos os direitos reservados.

Sobe