16 de mar de 2011

Varieties of Women, por Robert Crumb



Robert Crumb anda meio sumido, depois do Livro do Gênesis e do passeio pelo Brasil o maluco não deu mais as caras na mídia. Mas pra não esquecermos deste velho antisocial, feio e chato, eu recuperei do meu antigo blog o ensaio "Variedades de Mulheres", originalmente publicado pela revista W. Como sou um grande apreciador da obra de Crumb, decidi reproduzi-lo aqui, em homenagem as minhas queridas leitoras, neste mês que tem o dia internacional... de quê mesmo?

Em quinze páginas retiradas de seu livro de esboços, Crumb nos mostra a sua visão da história do sexo feminino desde o tempo das cavernas até a época atual. Com seu traço nojento e humano, o endiabrado cartunista despiu a alma das mulheres de todas a suas máscaras, demonstrou as mudanças de expressão e significado pela qual a figura feminina pode passar, sem nunca perder a sua essência, que é o mistério e a sensualidade.

Há uma fixação quase doentia em suas colegas da época do colegial, que ocupam várias páginas, mas não faltou nem uma triste mendiga do metrô de Paris e a soldado americana que torturava presos em Abu Ghraib. Espero que as garotas gostem.



A primeira gatinha, a Deusa egípcia Sekmeth

Na antiga religião egípcia Sekhmet, Sachmet, Sakhet, Secmet ou Sakhmet ("a poderosa") é a deusa da guerra e das doenças. O centro de seu culto era na cidade de Mênfis. Sua figura é de uma mulher com cabeça de Leão.

Certa vez, Rá ordenou a Sekhmet que castigasse a humanidade por causa de sua desobediência. A deusa executou a tarefa com tamanha fúria que o deus Rá precisou embebedá-la com cerveja para que ela não acabasse exterminando toda a raça humana.

Inana, a terrível

Deusa sumeriana do Céu e da Terra, Inana, é uma versão mais antiga de Vênus. Ela desceu ao Mundo Inferior para visitar sua irmã Ereshkigal, a rainha infernal. Para chegar lá, Inana teve que atravessar sete portões e, em cada um deles, foi obrigada a deixar uma peça de seu vestuário. Quando finalmente chegou ao trono da irmã, estava completamente nua. Indignada e humilhada, a Deusa decidiu tomar para sí o reino da irmã e passou a ser a nova rainha infernal. Por esta impostura, foi condenada a morte, mas salva pelo Deus Enki.

O semi-Deus Gilgamesh aventurava-se com seu grande amigo, Enkidu. Um dia Inana estava mais uma vez furiosa e mandou um touro descer do céu e destruir as plantações na terra. Preocupados com a fome que poderia atingir seu povo, os Heróis Gilgamesh e Enkidu mataram o horrendo animal. Para se vingar, Inana matou Enkidu. Gilgamesh ficou arrasado com a morte de seu melhor amigo e a partir daí saiu em busca de sua parte Deus, para atingir a imortalidade.



Mulheres na Idade das Trevas

São Gregório de Tours (c. 538- 17 de Novembro de 594) foi um historiador galo-romano e bispo de Tours, o que o tornava o principal prelado da Gália. Ele é a principal fonte contemporânea da história merovíngia. Seu mais notável trabalho foi seu Decem Libri Historiarum ("Dez Livros de História"), mais conhecido como Historia Francorum ("História dos Francos"), um título dado por cronistas posteriores. Os desenhos acima ilustram cenas dessa narrativa.

Os francos formavam uma das tribos germânicas que adentraram o espaço do império romano a partir da Frísia como foederati e estabeleceram um reino duradouro na área que cobre a maior parte da França dos dias de hoje e na região da Francônia, na Alemanha, formando a semente histórica de ambos esses países modernos.

Caipiras são mais gostosas

Hans Sebald foi um gravurista e miniaturista do Maneirismo, um dos mais importantes gravuristas alemães da geração pós-Dürer.

Nascido em uma família de artistas, irmão de Barthel Beham, foi banido de Nuremberg em 1525 acusado de heresia contra o Protestantismo, blasfêmia e insubordinação diante das autoridades civis. Três meses depois foi autorizado a voltar, mas foi expulso novamente em 1528, acusado de plágio de obras de Dürer. Desde então passou por várias cidades alemãs até fixar-se em Frankfurt.

Foi um gravurista prolífico, produzindo mais de 1.700 obras. Muitas delas são de reduzidas dimensões. Seu estilo encontrou rápida popularidade. Além das gravuras desenhou projetos para vitrais, brasões, papel de parede e outras peças variadas, além de algumas iluminuras. Sua temática é igualmente variada, mas foca sobretudo a vida dos camponeses, a mitologia e as cenas históricas, às vezes com toques eróticos. As imagens acima são baseadas em suas obras, certamente ele é uma influência para Crumb.



As primeiras garotas interrompidas

Na década de 1850, Hugh Welch Diamond, médico e antiquário, tornou-se um dos precursores da fotografia registrando imagens das mulheres internadas no hospício de Surrey County, na Inglaterra. Ele acreditava que a fotografia poderia revelar o verdadeiro estado da alma delas e servir como guia para o tratamento. As imagens acima são reproduções dessas fotografias.




Nerd Maldito

Tendo seguido a fé católica até os 16 anos, pressionado pela mãe maluca e superprotetora, Crumb foi um autêntico e selvagem Nerd, nada popular com garotas, durante o período do colegial. Para impressiona-las, desenhava, e muitas vezes retratava as meninas. "Serei um grande artista e aí elas irão se arrepender por ter me rejeitado", este era seu lema, como mostrou em seus quadrinhos autobiográficos. Os desenhos acima reproduzem fotos do Livro do Ano do período de Crumb como estudante, são suas colegas de turma. Ele só perderia a virgindade aos 21 anos, em 1964, com sua primeira esposa.

Faster, pussycat, kill, kill!!

Acima está Russ Meyer, diretor de cinema conhecido principalmente por ter escrito e dirigido com sucesso uma série de filmes de baixo custo de exploração sexual, que apresentavam humor "campy", sátiras maliciosas e atrizes com peitões.

Abaixo está Hugh Hefner, filho de pais conservadores que se tornou o chefão da playboy. O que há em comum? Ambos exploravam as mulheres e nossos desejos eróticos.

Miséria

As tristes mendigas nas escadarias do metrô de Paris também são mulheres. Estariam elas envergonhadas? Por isso a face voltada para a parede? Onde está a beleza e a sensualidade? Qual o objeto de desejo? Dê-lhe uma esmola. Não se nega algo a uma mulher.



Mulheres e anjos

Acima esta a garota americana Lynndie England, ela ficou conhecida no mundo todo quando foram reveladas fotos suas com outros 11 soldados americanos torturando presos na prisão de Abu Ghraib.

De família pobre, England tinha problemas psicológicos desde a infância, morava em um trailer com os parentes e passou a adolescência em subempregos, também foi viciada em medicamentos antidepressivos. Em 2003 foi para o Iraque matar uns islâmicos, terroristas, mulheres e crianças selvagens. Em 2005 foi julgada por tribunal militar e condenada a 16 anos de cadeia pelo crime de tortura, mas após recorrer várias vezes, teve sua pena comutada para apenas 521 dias trabalhando na cozinha de uma prisão da marinha em San Diego. Está em liberdade condicional desde 2007 e lançou recentemente sua autobiografia: "Tortured: Lynndie England, Abu Ghraib and the Photographs that Shocked the World".

A última das mulheres representadas é Milli Angel, 83 anos, pintora de Minessota que diz estar em contato com os anjos.

Ambas são mulheres, assim como as figuras nuas acima que parecem mais objetos, e todas as outras. Isto para Crumb deve ser algo surpreendente.



...

Seja o primeiro a comentar:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião, sem ofensas, por favor.

  ©Caixa de Gibis - Todos os direitos reservados.

Sobe