18 de abr de 2011

Leah Moore e seu projeto de "motion comic" sem graça


Um motion comic é uma combinação de história em quadrinhos com animação. Um experimento que na minha opinião é completamente inútil, mas que seduz os jovens artistas empolgados com a internet e aqueles desesperados que acham que as HQs estão no fim.

The Thrill Electric é um motion comic escrito por Leah Moore (a filha de Alan Moore) e seu marido John Reppion, com design de Emma Vieceli e ilustrado e animado pelo Windflower Studio, com produção da Hattrick Productions e 4education.

Segundo Leah Moore, o enredo gira em torno do escritório da Companhia Internacional de Eletricidade e Telégrafo de Manchester, em 1871. Acompanhamos as aventuras de um grupo de jovens que se conecta através dos fios do telégrafo. Eles tem acesso a uma montanha de informações segundo os padrões da época sobre o dia-a-dia da cidade e do mundo, perfazendo uma verdadeira internet da Era Vitoriana. Eles são os únicos responsáveis pela transmissão segura de mensagens intercontinentais, com tudo passando pelas suas mãos no controle das chaves do telégrafo.

Através desse serviço, milhões de pessoas no mundo todo recebem as informações sobre guerras, os preços das ações, até a notícia do nascimento de um ente querido, de casamentos ou mortes. Com todas essas responsabilidades os personagens ainda encontram tempo namorar e se divertir como qualquer jovem.

The Thrill Electric retrata as mudanças ocorridas a partir da entrada na era da informação, quando jovens ganharam um papel decisivo por saber lidar com novas tecnologias. Sem dúvida é um paralelo óbvio com nossa época, mas achei a ideia um pé no saco, nada criativo. Ainda não entendi qualé de Leah Moore, se ela é escritora mesmo ou se está só seguindo o pai nesse mercado. E esse papo de "motion comic" sinceramente pra mim é completamente ridículo, acho que tira a graça que os quadrinhos tem, que é completar o movimento da cena com sua imaginação, e tira a graça que a animação tem, que é a dinâmica das imagens. Motion comic é uma ideia tosca, tem tudo a ver com mostrar o telégrafo como a "internet vitoriana", uma coisa que não é isso, nem aquilo, só funciona na cabeça do artista, mas quando chega ao público é fracasso certo. Qualé Leah Moore?

O lançamento está previsto para outubro, mas um preview será apresentado na MCM Expo, a Comic Con de Londres. Abaixo tem algumas imagens.




Via Bleeding Cool

...

Seja o primeiro a comentar:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião, sem ofensas, por favor.

  ©Caixa de Gibis - Todos os direitos reservados.

Sobe