4 de jul de 2011

Stitched: um filme de ... Garth Ennis ????!!!!


Ele é o mais foda, ele é o mais filho da puta, ele é o mais escroto, ele é o melhor! Você espera que Neil Gaiman dirija um filme? Ou Alan Moore? Grant Morrison? Vá se fuder, não perca seu tempo!

Ele é o primeiro e não disse nada, pegou todo mundo de surpresa!

Conforme noticiado na última sexta-feira pelo Bleeding Cool (a fonte de informações secretas que só o Omelete, o UniversoHQ e todo mundo tem acesso), Garth Ennis estreia como diretor de cinema com um curta-metragem de 17 minutos chamado Stitched. O filme será apresentado no próximo San Diego Comic Con, ainda esse mês.

Era pra eu dar essa notícia no mesmo dia, mas estava tão estressado com uma tretas que resolvi na quinta (saidas diretamente de Um Patife nos Portões do Inferno, história de Ennis pra Constantine), que deixei para o sábado, mas ai eu tive que detonar os esquerdistas inimigos de Frank Miller e beber. Então ficou pra hoje mesmo.

O lance é o seguinte. Ennis criou uma história canalha de soldados que vão pro Afeganistão lutar contra os terroristas islâmicos e acabam encontrando uma ameaça sobrenatural no meio do deserto. WTF???

O projeto já tava rolando há um ano mas foi mantido em segredo completo, nenhum merchandising, nenhuma pagação, nada de 58.290 fotos e 356 trailers por mês para os sites de quadrinhos. É a velha história do underground rolando. Ninguém sabe nada sobre e ninguém fala nada sobre. Se não fosse por Rich Johnston do Bleeding Cool, nós não saberiamos nada ainda.

O filme é bancado com a grana de William Christensen, dono da editora que Ennis fez a sua casa nos últimos anos, a Avatar Press, com produção da Mischief Maker Studios. A estreia está marcada para 21 de julho.

No elenco teremos Tank Jones, Lauren Alonzo e Kate Kugler e na produção teremos Brian Pulido (criador de Lady Death), Francisca Pulido e Ed Polgardy. Adam Goldfine será o Diretor de fotografia. Ninguém nunca ouviu falar desses caras!

O enredo do filme mostra “três sobreviventes de um helicóptero americano que caiu nas montanhas do Afeganistão. Eles estão feridos, sem comida, água e remédios e percorrem territórios controlados pelo Talibã. Entre as rochas castigadas pelo sol, eles descobrem algo pior do que os combatentes inimigos: um antigo poder sobrenatural, assassino, implacável, servindo ao mal do século XXI”.

Garth Ennis afirmou sobre o projeto “Eu estive pensando sobre isso por um punhado de anos, desde que o interesse por um filme de Preacher ou The Boys se tornou mais concreto . Eu escrevi roteiros e adaptações para coisas como Crossed, mas eu não me dediquei realmente ao projeto de um filme antes de Stitched. Eu sempre adorei filmes, meus quadrinhos tem muito mais influência de filmes e TV do que de outros quadrinhos. Então trabalhar nesse projeto é algo muito natural. Stitched começou como pouco mais do que uma série de imagens: três pequenas figuras tropeçando por uma paisagem árida, pessoas exaustas lutando para sobreviver, sangue e rochas nas montanhas e muitos frenéticos combates corpo a corpo”. Fodaaaaa!!!!

A ideia é transformar o filme em um longa metragem, coisa que eu não duvido que aconteça se o curta fizer sucesso na Comic Con. Ao mesmo tempo, a Avatar lança uma HQ em novembro, junto com o lançamento do curta em DVD. Veja a capa da HQ abaixo:

Ok, ok, Garth Ennis é o cara, mas esse papo de ameaça sobrenatural no meio do Afeganistão é muito canalha, e esses caras ai com capuz melequento de zombie walkie pobre não convencem muito como servidores do "mal do século XXI", pelamordedeus!

Ennis tem ótimas histórias de guerra, álias, uma série delas que são muito, mas muito boas mesmo e nem foram publicadas no Brasil. Ele experimentou isso desde Hellblazer até o Justiceiro, o cara é bom mesmo pra escrever essas histórias, mas elas não tinham "ameaças sobrenaturais", pelo que me consta. Eram histórias sobre caras filhos da puta sacaneando uns com os outros no meio da guerra e é por isso que eram boas, porra. Até em preacher ele enfiava essas histórias, como na edição em que Custer conta como seu pai ganhou o isqueiro FODA-SE O COMUNISMO!!!!

Foram coisas assim que me fizeram gostar das histórias de Garth Ennis, mas esse papo de ameaça sobrenatural é uma apelação do caraio. Na verdade, Ennis mexendo com o sobrenatural pode ser engraçado, mas não é muito legal não. Mas de qualquer forma, eu sei que esse filme vai ser foda, por que Garth Ennis é o cara e não vai dever pra ninguém. Veja mais fotos abaixo, ouça a trilha sonora e confira o site oficial do filme.






Ennis a direita





...

Seja o primeiro a comentar:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião, sem ofensas, por favor.

  ©Caixa de Gibis - Todos os direitos reservados.

Sobe