19 de set de 2011

Eles estão em todo lugar!

Oi! Eu sou gay e vou render uma grana pra DC

Agora eu entendi, o lance do politicamente correto não é só uma frescura, é na verdade uma grande estratégia de marketing! No mês passado tivemos o Aranha Moreninho Miles Morales, que rendeu uma polêmica grande pra Marvel, depois fiquei sabendo que a série Kevin Keller, da editora infanto juvenil Archie vai apresentar um casamento gay, outra grande polêmica, e agora, denovo no universo dos super-heróis, a DC apresenta a sua grande atração politicamente limpinha!

É o Bunker, um novo super-herói que vai fazer parte dos Novos Titãs a partir do terceiro número pós-reboot. Como vocês veem na imagem acima, este personagem terá todos os trejeitos de um gay assumido, inclusive esse uniforme dele não nega. O objetivo dos seus criadores, o desenhista Brett Booth e o escritor Scott Lobdell , foi desenvolver um personagem que seja gay assumido, e que haja como um, ao contrário de outros heróis gays que já existem nos quadrinhos de super-heróis, como o Estrela Polar, o Apolo e o Meia-Noite, ele não vai agir como um heterossexual, mas vai ser afeminado e ter jeito de bicha mesmo. É só olhar pra saber, ui,ui.

Pra completar, Booth decidiu que seu personagem seria de uma minoria racial, nada mais politicamente bonitinho, Bunker é mexicano, moreninho e se chama Miguel José Barragan. Veja a que ponto o escritor foi em seu desejo de dar um golpe de marketing! Só falta o coitadinho do Bunker ser pobre e imigrante, quem sabe até mulçumano. Mas Booth deixou claro que, apesar do jeito apelativo do herói, não haverá nehuma cena de sexo nas histórias. ahaha O herói virá de uma família do interior que aceita seu estilo de vida e será bem resolvido com isso. Como superpoder ele terá a capacidade de construir campos de força que parecem tijolos.


Olha, eu sempre achei os super-heróis uma coisa meio esquisita, principalmente personagens como Batman e Robin, que tem uma relação ambígua, mas não dou a mínima pra isso, pra mim a sexualidade do herói não vai fazer muita diferença na história mesmo, quadrinhos de super-heróis praticamente não tem sexo.

Antigamente, quando existia ódio aos gays, essa coisa era vista com ressalvas, ou com uma certa ironia. Vejam por exemplo A Sedução dos Inocentes, livro em que o psiquiatra esquerdista Frederic Wertham acusou os quadrinhos de perverterem a mente das crianças americanas a ponto de leva-las a diversas práticas então condenáveis, entre elas a delinquência juvenil e o homosexualismo. E ao mesmo tempo, os criadores estavam sempre inserindo elementos que indicavam homosexualismo no cotidiano dos personagens, como nas imagens abaixo:




Hoje a cena mudou completamente, parece que houve uma inversão de valores, e os gays deixaram de ser uma ameaça para se tornarem uma presença bem vista, até mesmo desejada! Muitos artistas são gays e acham que precisam representar isso nas HQs, representar a sua "classe". Eu acho essa ideia completamente desnecessária e pra mim não tem efeito algum a nível de qualidade das histórias. Além disso, criar esses personagens caricatos que vestem rosa, são escandalosos pra mostrar que são gays e tem uma raça diferente pra mim é apenas uma prova de falta de criatividade e apelação dos escritores e editores dos quadrinhos atuais.

É um golpe de marketing bem arquitetado a maneira como hoje as chamadas minorias estão em todo lugar. O primeiro gibi do Homem-Aranha negro latino foi o quinto gibi mais vendido nos EUA no mês passado. De início, achei que não faria diferença, mas não tinha percebido que a estratégia é exatamente essa.

Lí a HQ e percebi uma história comum, com clichês do tipo, "negro trabalhador tem irmão negro bandido, e eles vivem brigando", com personagens que mais parecem figuras do rap e estereótipos caricaturais, mas nunca pessoas reais. Tenho certeza que as histórias dos Novos Titãs com esse personagem gay também não vão longe disso, onde esta a inteligência e a ousadia disso? Eu não vejo!

Mas enfim, são produtos e precisam gerar lucro, mesmo que a apelação precise ser constante.




...

2 Comentários:

Diogo C. Scooby disse...

Porque uma HQ mostrar uma família negra padrão (mesmo que estereotipada)ou ter um personagem bicha loka em um grupo de herois é apelação?

Tavares disse...

Vc leu a HQ? Um negro trabalhador é pobre, depende de um sorteio pra colocar seu filho em uma boa escola. Seu irmão é um negro bandido e tem grana e um bom apê.

Por acaso, pra um negro ter grana e um bom apê é necessário ser bandido?

Eu acho que esse clichê já deveria ter sido superado.

Mas essas coisas são só pra chegar na mídia e vender mais.

Postar um comentário

Deixe a sua opinião, sem ofensas, por favor.

  ©Caixa de Gibis - Todos os direitos reservados.

Sobe