22 de fev de 2012

O filme de Conan de 1934 ou o dia em que Roy Thomas enganou todo mundo!


A Espada Selvagem de Conan #127, de junho de 1995, trazia um artigo sobre um suposto projeto de filme perdido de Conan, datado de 1934. Um tal de Charles Alexander Piltdown alegava ter comprado uma escrivaninha com documentos que perteceram a Willis O' Brien, o designer de produção do filme Kimg Kong, esses papeis seriam vários esboços e escritos sobre o suposto filme, que se chamaria "Blood and Ice".

As imagens, para qualquer um que conhecesse bem a iconografia do Cimério, eram claramente copiadas de antigas representações de Conan por Frank Frazetta, mas pra quem não possuia um bom conhecimento, pareciam ter sido realmente produzidas em 1934. O projeto teria sido concelado por causa da morte prematura de Robert E. Howard.

Outro dia, remexendo em revistas antigas, encontrei essa edição da qual não lembrava mais há tempos e fiquei surpreso por ter esquecido esse texto, que na época me impressionou muito, pois tinha apenas 14 anos e era grande fã de Conan. Fiz uma rápida pesquisa aqui na rede e descobri que aquele plot maravinhoso e as fantásticas ilustrações na verdade não passavam de uma mentira, um hoax encomendado por Roy Thomas ao artista Sandy Plunkett! Este filme perdido de Conan nunca existiu!

O próprio nome Piltdown esconde uma brincadeira, referindo-se ao "Homem de Piltdown", um hoax científico conhecido no século 20. Thomas queria apenas dar uma animada na sessão de cartas da Savage Sword americana!

Porém o mais curioso, e que realmente me impressionou na época, foi a habilidade com que o artigo foi escrito. O final do suposto filme é chamado de "lovecraftiano" e omitido pelo autor do texto. Isso me deixou muito curioso na época, fazendo com que eu procurasse Lovecraft pra ler!

Hoje são poucos os fãs que lembram desse hoax, o dia que Roy Thomas enganou todo mundo! Demônios de Crom!








2 Comentários:

Andy disse...

Sendo hoax ou não, o fato é q se fosse produzido, teria sido bem melhor do q esse Conan novo ¬¬

bernardo disse...

cara, li todo o roteiro e achei muito criativo....sério; conan andando nas planicies, reencontarndo a si mesmo no tempo, tráfico de drogas, belas mulheres e até reencarnação

sabe se pelo menos as ideias eram do thomas mesmo ? dava uma graphic novel.

Postar um comentário

Deixe a sua opinião, sem ofensas, por favor.

  ©Caixa de Gibis - Todos os direitos reservados.

Sobe