1 de dez de 2011

Action Comics #1 - De dez centavos a dois milhões


No mês de abril do Ano de Nosso Senhor de 1938, nos Estados Unidos da América, um garoto de dez anos passa por uma banca de jornais e vê o primeiro número de uma nova revista em quadrinhos. Ela se chama Action Comics e na capa traz a imagem de um homem vestido com as cores da bandeira, cueca, capa e botas vermelhas, uniforme azul e um símbolo no peito. Ele levanta um carro com seus dois braços e o destrói contra uma pedra, enquanto homens comuns correm apavorados!

O menino se empolga e folheia a revista, vendo que ela traz muitas outras aventuras em suas 64 páginas. Além de "Superman" ela também apresenta "Chuck Dawson", "Zatara - Master Magician", "South Sea Strategy", "Sticky-Mitt Stimson", "The Adventures of Marco Polo", "'Pep' Morgan", "Scoop Scanlon - Five Star Reporter", "Tex Thompson", "Stardust" e "Odds 'N Ends".

Ele corre pra casa e pede dez centavos de dólar a sua mãe, ela lhe manda comprar pão e ficar com o troco. Ele corre para a padaria, mas sobra apenas cinco centavos. Quando o pai chega do trabalho, ele implora pelos cinco centavos que faltam para comprar a revista. O pai lhe concede, com a condição de que ele termine a lição de casa.

No dia seguinte ele compra a revista ao sair da escola, e lê com emoção a história de Superman, o primeiro super-herói da história, em apenas treze páginas de aventura. Por muitos anos ele guardaria aquela revista como um tesouro precioso, mas sem saber de sua real importância.

73 anos depois, este garoto já esta morto há muito tempo, sua coleção de revistas foi vendida por uma ninharia e sua Action Comics #1 passou por várias mãos. Ela pertenceu ao ator Nicolas Cage, foi roubada e recuperada pela polícia em perfeito estado e em 30 de novembro de 2011, ela é vendida em um leilão na internet, por mais de dois milhões de dólares!

Ok, eu inventei isso, mas essa bem que poderia ser a história da revista que você vê acima, o exemplar de Action Comics #1, vendido ontem em um leilão pela assombrosa quantia de 2.161.000 dólares. Uma revista que custou apenas 10 centavos em abril de 1938 (a capa registra junho, mas a revista era vendida já em abril). Ela realmente pertenceu ao ator Nicolas Cage e foi roubada de sua casa em 2000. Recuperada pela polícia há poucos meses, foi posta em leilão esta semana neste site e se tornou a revista em quadrinho mais cara de todos os tempos.

Seu valor é devido a quase perfeita conservação, sendo avaliada em 9.0. Sem rasgos, sem manchas, páginas apenas levemente amarelecidas. É o exemplar da revista mais bem conservado que se tem notícia. Por ser a revista que publicou a primeira história de Superman e deu origem a mitologia dos super-heróis, Action Comics #1 tem um valor cultural imenso. De uma tiragem inicial de 200.000 exemplares, restam somente cerca de 100 cópias conhecidas.

Mas como já afirmei acima, havia outras atrações na revista. Superman aparece apenas na capa e nas primeiras treze páginas. É por essas treze páginas que se paga tanto, pois, das outras atrações, apenas Zatara atravessou o século XX e ainda é conhecida, mas é um personagem sem nenhum destaque. Se não fosse por Superman, esta revista não valeria nem dez mil dólares.

Nessas treze páginas tão valiosas, que você pode ler abaixo, vemos a origem de Superman e suas primeiras aventuras. Desde o início é contado que ele é um alienígena vindo de um planeta distante em colapso. Na terra foi adotado por um casal e desenvolveu poderes desde a infância. Ele é comparado com uma formiga, que suporta pesos centenas de vezes superiores ao de seu corpo. Quando adulto ele poderia: correr mais rápido que um trem, levantar grandes pesos, saltar 200 metros, e somente um morteiro poderia ferir sua pele. Muito diferente do Superman que estamos acostumados, não é? É exatamente esse Superman que Grant Morrison tenta trazer de volta na Action Comics atual.

É um Superman muito mais humano e preocupado com coisas comuns, pessoas simples e com um conceito de justiça acima de tudo. Ele invade a casa do Governador, levando provas de que uma condenada a pena de morte é inocente. Ele salva uma mulher que é espancada pelo marido e dá um castigo merecido no covarde. Ele persegue políticos corruptos e os tortura sobre os prédios da capital.

Nessas primeiras treze páginas vemos o surgimento de um universo e de uma nova cultura, por isso Action Comics é tão valiosa. É claro que há especulação e pode ser que seu comprador esteja apenas fazendo um investimento. No futuro revistas como essa poderão valer até dez vezes mais. Porém nada é mais fantástico do que o charme emanado pelos gibis da Era de Ouro, que foram de dez centavos a dois milhões.

















...

1 Comentário:

João Henrique disse...

Olá, tenho uma dúvida. Se o exemplar da revista originalmente pertencia a Nicolas Cage, o dinheiro arrecado no leilão ficou com o ator?

Postar um comentário

Deixe a sua opinião, sem ofensas, por favor.

  ©Caixa de Gibis - Todos os direitos reservados.

Sobe